Siga
  • Curta nossa página no Facebook
  • Nos envie um Twitter
  • Veja-nos no Instagram
  • Silvio Messias

A senhora é a mãe do Zézinho?


Por vezes, quando nossa mãe precisa fazer algo, mesmo que este algo seja crucial para ela como, por exemplo: almoçar, fica difícil entender. Em especial quando a mãe necessita se ausentar e nós temos apenas dois anos de idade. O mundo a nossa volta se mostra gigantesco e hostil e as pessoas, todas estranhas.

Foi exatamente neste cenário que nossos doutores encontraram Zézinho (*), se bem que o nome dele não era exatamente este, era nome bem mais comum. Mas, como dissemos em outros posts, isto não tem tanta importância.

Enfim, nosso pequeno Zézinho simplesmente deixou três outras mães e duas enfermeiras em completo desespero. Um choro de criança de acordar o bairro! As outras crianças, também pequenas, caladas! Não por que queriam, mas por falta de opção, já que Zézinho gritava em plenos pulmões e não deixava espaço pra ninguém!

“Uia! Que aconteceu rapaz?” perguntou a Dra. Jabuticaba.

“A mãe foi almoçar!” generosamente a enfermeira, com ar mais assustado que nosso Zézinho deixou os doutores a par dos acontecimentos.

“Mas isto é motivo de tanto sofrimento? Ou será porque você não gosta da comida do hospital?”

“Deixa de ser tonto Dr. Sakê! A comida daqui é excelente, acho que ele queria é mesmo estar comendo no restaurante com a mãe!” replicou Dr. Lorenzo.

Zezinho aos gritos foi logo ficando curioso sobre o que afinal aqueles doutores estavam conversando.

“Ouvi falar que servem coisas estranhas neste hospital!” insistia Dr. Sakê.

Finalmente Zézinho se calou para ouvir a conversa. Mas, o silêncio durou exatamente o tempo de entender o que os dois distintos doutores estavam conversando. Pronto! Nova choradeira. Ainda mais forte!

“Espera, espera! Quer que eu vá perguntar para a tua mãe o que tem no almoço hoje?” se predispôs Dr. Lorenzo.

Calou-se, mas ainda ressabiado! O rosto encharcado em lágrimas fez um simples aceno: sim! Por fim, o silêncio.

Porém, bastava Dr. Lorenzo se afastar dois passos porta afora que o berreiro recomeçava.

“Ei! Como consigo ir Zézinho? Eu estava quase no meio do caminho e você chorou, tive de voltar prá saber o que aconteceu!”

Zézinho se calou mais uma vez. Outro ensaio, outro choro, outro retorno, outra vez o silêncio.

Foram três novas tentativas até que nosso pequeno paciente resolveu dar um gesto de confiança ao Dr. Lorenzo. Permitiu desta vez que ele fosse mais longe à procura da mãe. Diga-se que foi, mas com suspeita de fracasso pelas outras mães, afinal “mãe do Zézinho” tem tantas, nome comum este.

Todavia, desta vez nosso doutor se afastou mais e mais e o silêncio permaneceu. Zézinho se acalmou, afinal Dr. Lorenzo parece ser de confiança. Mães e enfermeiras voltaram à vida normal e pouco tempo depois, soubemos que a mãe, a verdadeira mãe do Zézinho, foi encontrada!

“A senhora é a Mãe do Zézinho?! É muito importante!” perguntava nossos doutores pelo resto da visita.

(*) Se ainda não sabe de que se trata, veja os outros posts que a gente explica! :O)

Visita realizada em 28/Fevereiro/2015 pelo barulhento Dr. Lorenzo, o desconfiado Dr. Sakê e a esfomeada Dr. Jabuticaba!

#Jaboticaba #DiadeVisita #Lorenzo #Sakê #HospitalSãoPaulo

2 visualizações
Contato Olhar do Palhaço

WhatsApp

+55 (11) 97630-3872 (Brasil)

+351 96 840-5997 (Portugal)

Nos envie um e-mail

Siga-nos

 

  • Curta nossa página no Facebook
  • Nos envie um Twitter
Olhar do Palhaço